Leucemia Felina (FeLV)

O vírus do FeLV infecta as células do sistema imunitário, deixando o animal debilitado. A vacinação está indicada para gatos que não vivem apenas dentro de casa. O vírus da leucemia felina é um retrovírus que causa imunossupressão sistémica. Este vírus infecta os glóbulos brancos responsáveis pelo sistema imunitário, ficando os animais mais susceptíveis a outras doenças.

Os gatos infectados com o vírus do FeLV exibem normalmente infecções de pele secundárias à doença, tais como piodermatite recorrente e abcessos. A dermatite resultante desta infecção viral caracteriza-se pela presença de crostas e alopécia, e ocorre em primeira instância, na cabeça e no focinho, apresentando raramente uma distribuição generalizada.

A transmissão do Felv ocorre por contacto directo entre gatos. O vírus é eliminado sobretudo pela saliva e secreções nasais. As principais vias de transmissão são a partilha dos recipientes de água e comida, mordeduras entre gatos, contacto com as fezes e urina contendo o vírus, infecção transplacental e através do leite materno durante a amamentação.

Existe mais prevalência desta doença na população de gatos de exterior, do sexo masculino, com idade compreendida entre os 1-6 anos. Aproximadamente 30% dos gatos expostos apresentam uma virémia persistente, vindo normalmente a morrer devido a complicações da doença num prazo médio de 2 a 3 anos.

Normalmente os sinais clinicos desta doença são bastante inespecíficos, os gatos apresentam-se a consulta com anorexia, perda de peso e depressão. Esta doença não possui tratamento eficaz sendo o prognóstico bastante reservado.

A vacinação está indicada em gatos que correm um risco elevado de exposição ao vírus.

Está recomendada a realização do teste rápido de diagnóstico de Felv antes da vacinação. Se o animal for Felv positivo, não deverá ser vacinado contra esta doença em particular, no entanto deverá ser vacinado contra outras doenças bastante frequentes em gatos (coriza, panleucopénia e calicivírus).

Top